Intrometido

12 de março de 2019

Gaeco recebe informação que Livânia viajou a Brasília nesta terça acompanhada de advogados e Ricardo Coutinho

O Gaeco (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado), do Ministério Público, foi informado, que a secretária Livânia Farias (Administração) empreendeu viagem a Brasília, no final da tarde desta terça (dia 12), acompanhada de dois de seus advogados. Além do ex-governador Ricardo Coutinho. Como a viagem não consta de sua agenda oficial, a impressão é que Livânia pode ter ido a Brasília acionar os tribunais superiores.

Livânia, como se sabe, vem frequentando o noticiário, nos últimos dias, especialmente após a delação de seu ex-assessor Leandro Nunes Azevedo, indicando que teria recebido toda a orientação da secretária para protagonizar a operação de recebimento de propina, numa caixa de vinho, em hotel do Rio de Janeiro, ano passado. Imagens de toda operação foram feitas por um flagrante da Operação Calvário.

A caixa continha, segundo Leandro, R$ 900 mil de propina oriunda de Cruz Vermelha, operacionalizada por Daniel Gomes (cabeça da quadrilha segundo a força tarefa). O dinheiro da propina foi, segundo ele, utilizado para pagamento de fornecedores da campanha de João Azevedo. Leandro revelou também que Livânia teria adquirido pelo menos um imóvel em Sousa, pago com dinheiro de propina, por R$ 400 mil.

Após a prisão de Leandro, no âmbito da Operação Confraria, o desembargador Ricardo Vital já expediu um mandado de busca e apreensão na residência de Livânia, em João Pessoa. E também na casa do secretário Waldson de Sousa (Planejamento). Leandro, posteriormente, foi liberado após delação feita ao Gaeco.

As especulações de bastidores indicam que a situação da secretária pode ter se agravado, do ponto de vista jurídico, e a alternativa seria recorrer ao Superior Tribunal de Justiça, para se prevenir de uma eventual decisão por parte da Justiça da Paraíba, com base nas declarações de Leandro Nunes.

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar